Música

14 jun/18

SKAFANDROS ORKESTRA LANÇA NOVO DISCO NO SESC RIBEIRÃO

postado por Diogo Branco

Segundo álbum do grupo, Fubah mistura o balanço do ska jamaicano e a música afro-brasileira e apresenta uma sonoridade original e vibrante



O Sesc Ribeirão recebe no dia 21 de junho, quinta-feira, às 20h30, o show de lançamento do disco Fubah, segundo trabalho do grupo brasileiro de ska instrumental Skafandros Orkestra. O álbum apresenta a banda, formada por 11 músicos, com uma sonoridade rica e vibrante, promovendo a mistura do ska jamaicano com a música afro-brasileira. 

Com repertório totalmente autoral, o novo disco estabelece um diálogo de ritmos brasileiros, como o ijexá, jongo, frevo, coco e maracatu, com o ska, gênero musical gestado na Jamaica, no final da década de 1950, a partir da fusão de sonoridades caribenhas, como o mento e o calipso, com o jazz e rhythm and blues.

Formada em 2011, em Campinas (SP), e composta por 11 músicos, a Skafandros Orkestra é conhecida por promover a ligação entre o Brasil e Jamaica, com destaque para rica estrutura harmônica, rítmica e orquestral de sua sonoridade.




O primeiro disco do grupo foi lançado em 2013. Intitulado Train to SkaVilla, o trabalho propunha um diálogo entre a linguagem e o ritmo do ska jamaicano e as composições do maestro e compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos.  O álbum definiu bem os rumos musicais que a banda seguiria. A elaboração e o tratamento orquestral com formação instrumental e a influência de estilos musicais brasileiros e suas possíveis mediações com o ska são referências do som do grupo.

Esse processo foi aprofundado com o mergulho dado pelos músicos da Skafandros na obra de outros grandes criadores da música popular brasileira, como Moacir Santos e Dorival Caymmi, o que resultou em um DVD de um show ao vivo do grupo. A partir de 2016, os músicos foram mais longe na busca por um original ska instrumental brasileiro.

Da vivência e formação em rítmica e percussão afro-brasileira com o percussionista Chico Santana, nasceram as composições inspiradas no balanço do ska com toques dos tambores de jongo, na cadência ritmada do coco, nos atabaques do candomblé de ketu, como ijexá e o alujá, e no calor do frevo, que deram origem ao novo disco Fubah. Essa nova fase do grupo trouxe o percussionista Cris Monteiro para a banda e promoveu a troca do teclado pela sanfona de Edu Guimarães. Receita de mais brasilidade para o som da Skafandros Orkestra.

Com essa nova estética nas composições e arranjos o grupo encontrou o nome certo para dar a liga ao trabalho. Victor Rice, renomado baixista e produtor de Nova York radicado no Brasil, aficionado pela sonoridade jamaicana dos anos 60 e 70, foi responsável por gravar e mixar o disco Fubah.  Rice fez parte de grandes bandas do gênero ska e já produziu outros inúmeros grupos, como New York Ska-Jazz Ensemble, Stubborn All-Stars, The Scofflaws, Slackers, Pietasters, Easy Star All-Stars, entre tantos. No Brasil, já mixou discos da Céu, Karina Buhr, Anelis Assumpção e João Donato. Com Elza Soares venceu o Grammy Latino com o álbum A Mulher do Fim do Mundo.

É esse trabalho que marca a nova fase da Skafandros Orquestra e que chega ao Sesc Ribeirão Preto com a turnê de lançamento do disco Fubah e torna o som do grupo inconfundível e original dentro do panorama do ska instrumental.

 

SERVIÇO

SHOW

LANÇAMENTO DO CD FUBAH DA SKAFANDROS ORKESTRA

Dias 21/06, quinta-feira, 20h30.

Local: Galpão. 400 lugares.

Classificação: 16 anos.

Grátis.

Retirada de ingressos com 1 hora de antecedência.

13 jun/18

Crítica - Show Pitty no João Rock 2018

postado por Mateus Barbassa

Rita,Bey, Elza e todas as outras


 
Pitty dispensa todos os clichês sobre ser uma representante das mulheres no João Rock. Ela não quer ser única naquele espaço. Não basta representar, precisa abrir espaço para outras.

A baiana escolheu o João Rock como seu retorno aos palcos em 2018 e presenteou os fãs com um show diverso e cheio de nuances. Em uma hora ela cantou seus hits mais românticos, que definiu como “bloco da sofrência”, fez o público vibrar com sons mais pesados e trouxe convidadas.

Em 2017, fez questão de usar sua voz também para pedir por mais mulheres no festival. Neste ano, trouxe Tássia Reis e Emmily Barreto para seu show. Juntas elas mostraram sintonia ao vivo cantando “Contramão”, single lançado dia 05 de junho e que integrará um novo trabalho de inéditas da roqueira.

Apesar de ser fã, eu nunca tinha visto Pitty ao vivo no palco. Ela caminha por ali segura do que está fazendo e desperta a vontade de cantar em coro como se o início dos anos 2000 fosse um passado muito distante.

Lembro-me bem quando comprei seu primeiro CD, “Admirável Chip Novo”, um “pirata” com uma capinha manchada imitando a original. Ouvi em “looping” durante semanas. Era como se eu tivesse encontrado uma voz que sabia  muitas coisas que eu ainda não conseguia expressar.

Ver Pitty tão de perto e tão diferente daquela Pitty de 2004 foi um reencontro. Fiquei pensando em tudo que mudou em mim, nela, no cenário da música brasileira e no alcance da voz das mulheres nesses 15 anos.

A presença de Pitty ganhou força com Tássia e Emmily no palco. O trio fez um “mash up” poderoso de canções de Beyoncé, Rita Lee e Elza Soares. Trouxeram a obra de mais mulheres para a noite e deixaram claro o recado: juntas nossa voz ecoa melhor por aí.
 
ASSISTA AO CLIPE "CONTRAMÃO" COM PITTY, TÁSSIA E EMMILY





Jéssica Romero é Jornalista 

12 jun/18

Crítica - Show "Ofertório" no João Rock 2018

postado por Mateus Barbassa

Show de Família Veloso encanta o público no João Rock 
 
 

Caetano Veloso é um velho conhecido dos Festivais. Se lá nos idos de 1968, ele foi vaiado no Festival da Canção após cantar a música “É Proibido Proibir”, hoje, 50 anos depois, ele se apresentou pela primeira vez no João Rock e trouxe junto seus filhos.

Aplaudidíssimos, Tom, Zeca, Moreno se apresentaram no Palco Brasil junto com Caetano Veloso. A plateia foi ao delírio com a música escolhida para abrir o show. “Alegria, Alegria” é considerada um dos marcos iniciais do movimento tropicalista da década de 60. Composta em 1967, a canção foi apresentada no Festival da Record. A força das palavras arquitetadas por Caetano encontra eco no atual momento político do país. Parece que foi composta ontem. É um grito de liberdade extremamente atual e o público cantou a plenos pulmões.

Mas nem só de canções antigas foi o show. Outro momento antológico foi quando Zeca Veloso cantou “Todo Homem” com um falsete invejável. A música ficou bastante popular após ser a escolhida para a abertura da série global “Onde Nascem os Fortes”. Outra música da mesma série também foi apresentada, “Alguém Cantando”, desta vez na voz de Caetano. 

Lá pelo meio do show, a Família Veloso surpreende com “Alexandrino”, um funk irreverente. É a deixa para Tom arriscar alguns passinhos de funk. O momento arrancou gritinhos das “novinha” que estavam na plateia.

Um dos momentos emocionantes do show foi quando Caetano pediu para Moreno cantar “Leãozinho”. A canção que faz parte do imaginário popular ficou linda na voz de Moreno. O pai ficou assistindo todo babão e no final assumiu os vocais junto com o filho.

“Ofertório”, canção que dá título ao show foi composta por Caetano para a missa de 90 anos de sua mãe Dona Canô. Apesar de dizer que não é religioso, a canção apresenta um sentimento profundo de religiosidade, já que Dona Canô era católica fervorosa. Contradições de Caetano? Nesse momento, ele até brincou com o sincretismo religioso dos quatro que estavam no palco. Dois cristãos, um macumbeiro e um ateu.

O show foi um dos pontos altos dessa edição do João Rock e só prova o quanto os “Velosos” dialogam com nossos tempos.

Assista a performance de "Todo Homem". 
 


 

Eme Barbassa é profissional do teatro. 

 

11 jun/18

Crítica - Show Planet Hemp

postado por Mateus Barbassa

Os 50 são os novos 30

por Jéssica Romero


Se os últimos serão os primeiros, Planet Hemp fez valer o ditado. Com a missão de encerrar mais de 10 horas de festival, o grupo fez um show inteiro na intensidade de quem está só começando a noite. A platéia cantou, vibrou, pulou, girou em roda e pediu bis.

Eu estou prestes a completar 27 anos, não vivi os anos 90 e a explosão do Planet. Conheci as músicas no final da adolescência, gostava, mas não havia identificação. Desde lá acompanho como fã a carreira de Marcelo D2. Letras, clipes, entrevistas e fofocas.

Do meu primeiro namoro herdei o gosto pela música de BNegão. Nos últimos dois anos assisti empolgada a três shows dele. A cada apresentação, mais colada na grade e cantando junto. Apesar disso, de todas as atrações do João Rock 2018, eles não eram os mais esperados por mim. Grata surpresa.

Quando cheguei bem em frente ao palco a explosão já tinha começado. Quem conhece a história do Planet Hemp sentiu a energia quando D2 gritou “A Ex-quadrilha da Fumaça está de volta”. Para quem não é íntimo da trajetória da banda, mas estava lá, pôde ver e ouvir um show pesado. Quem se incomodou certamente foi embora. O espetáculo não é agradável para os que gostam de meias palavras. 

O show do Planet é um grito. Não precisa entender muito de música para dizer. Instrumental, iluminação, o combo quase agressivo das vozes de D2 e BNegão, e mensagens que continuam potentes e, infelizmente, atuais.

Em 1997, eles foram censurados e presos por um judiciário questionável e um país cheio de tabus e hipocrisias com o debate sobre as drogas. Em 2018, o cenário de retrocessos é assustador e as manchetes ganham requintes de surrealismo com as “fakes news” e seus herois. Diante disso, é louvável termos Planet Hemp no palco principal de um festival, cantando seus sucessos e celebrando a resistência para um público de 20,30 40 anos...

O rap e o Hip Hop por si só já são o protesto. Não é preciso ser literal e explicar as bandeiras. Fazer música que toca nas feridas de um país que vive um genocídio negro e que perde sua juventude numa confusa guerra às drogas, é posicionar-se. Apesar disso, Planet Hemp mantém a necessidade de enfrentar todos os limites do que deve ou não ser dito. Ao vivo, sem parar o groove por nem um minuto, eles misturam a imagem da bandeira brasileira ao verde da folha de maconha. O Rio de Janeiro, sua incontestável beleza e violência também se alternam no telão ao fundo do palco. Difícil ignorar. Talvez seja a intenção.

Há espaços para homenagem a Chico Sciense e sua Nação Zumbi, e para gritar a ausência de Marielle, Anderson, Amarildo e tudo que representam.
Eu não vi os garotos maconheiros do Rio causando com suas letras e virando manchete em horário nobre na Globo. Mas vi uns “coroas” cheios de energia ainda tendo que gritar para o Brasil de hoje libertar sua mente: da idéia de Ditadura ou de votar em candidatos fascistas. Maconheiros? Sim, continuam. Sem nunca se esconder, ainda bem.

Mais de 20 anos se passaram, muita coisa mudou e outras se transformaram. A “Ex-Quadrilha da Fumaça” está de volta, se faz presente. Encerrou o João Rock 2018 com um show eletrizante e o cheiro de pólvora acesa sob os debates atuais. Um salve ao Planet Hemp, sempre bem-vindo!


CLIQUE AQUI E VEJA O DOCUMENTÁRIO QUE NARRA A PRISÃO DO GRUPO EM 1997





Jéssica Romero é jornalista 

01 jun/18

Luiza Possi em novo clipe

postado por Diogo Branco

Luiza Possi está com nova música e clipe! A cantora estreou na noite desta quinta-feira (31/5) a produção visual para a faixa “Amanheceu” composta por De Maria e um parceria com o músico também nos vocais.


30 mai/18

Forró toma conta do Sound Open Air no Shopping Iguatemi Ribeirão Preto

postado por Diogo Branco

A banda 2 Dobrado é a responsável pelo forró de qualidade que vai tomar conta do projeto Sound Open Air no Shopping Iguatemi Ribeirão Preto nesta sexta-feira, dia 01, a partir das 19h.

Formada por Jonas Virgulino, Jorge Silva, Júlio Cesar e Marcelo Lima, a banda traz o ritmo em uma linguagem moderna e dinâmica, com um show bem humorado, mas sempre mantendo a essência de Luiz Gonzaga.

Uma mistura de influências e músicas autorais são os ingredientes da 2 Dobrado, que passa pelo rock, chorinho, música erudita e é claro: o forró. E tudo isso com sanfona, triângulo, zabumba e cavaquinho. No repertório, músicas de Jackson do Pandeiro, Dominguinhos, Marinês, Genival Lacerda, Luiz Gonzaga.

A apresentação acontece no Open Mall do Shopping Iguatemi Ribeirão Preto. A entrada é gratuita.

A banda 2 Dobrado se apresenta nesta sexta-feira (1º) no projeto Sound Open Air do Shopping Iguatemi Ribeirão Preto / Crédito: Rapha Bathe
 

Programe-se

Projeto Sound Open Air – Banda 2 Dobrado

Quando: 1º de junho, sexta-feira

Local: Open Mall do Shopping Iguatemi Ribeirão Preto

Horário: 19h

*Entrada gratuita

 

17 mai/18

Fernanda Takai lança versão para “Estrada do Sol” de Tom Jobim

postado por Diogo Branco

11 mai/18

Silva lança nova música "A Cor É Rosa"

postado por Diogo Branco

Depois de lançar um disco em homenagem a Marisa MonteSilva está de volta ao mundo das músicas inéditas. O capixaba lançou "A Cor É Rosa" o primeiro aperitivo de seu quarto álbum de material inédito. "Brasileiro" chegará ao mercado no próximo dia 25 de maio e terá 14 faixas.

10 mai/18

Reggae é o ritmo que vai tomar conta do Shopping Iguatemi Ribeirão Preto nesta sexta

postado por Diogo Branco

Toda a alegria contagiante do reggae marca presença na edição desta semana do projeto Sound Open Air, no Shopping Iguatemi Ribeirão Preto. A apresentação da banda Bogotá embala o happy hour do empreendimento a partir das 19h desta sexta-feira, dia 11, no Open Mall.

A banda Bogotá conta com um vasto repertório que inclui grandes nomes da música brasileira como Cidade Negra, Planta e Raiz, Tim Maia, entre outros.

A entrada é gratuita.


 

Programe-se

Projeto Sound Open Air – Banda Bogotá

Quando: 11 de maio

Local: Open Mall do Shopping Iguatemi Ribeirão Preto

Horário: 19h

*Entrada gratuita

 

30 abr/18

Os Paralamas do Sucesso trazem novo show a Ribeirão Preto

postado por Diogo Branco

Apresentação acontece no dia 19 de maio, às 21 horas, no Centro de Eventos do RibeirãoShopping.



Eles têm uma longa e consolidada carreira, marcaram muitas gerações com músicas inesquecíveis e acabam de lançar um novo disco. E é para apresentar este novo trabalho que a Virazóm traz Os Paralamas do Sucesso a Ribeirão Preto, no dia 19 de maio, às 21 horas, no Centro de Eventos do RibeirãoShoppping.
 
No show “Sinais do Sim”, a banda apresenta as novas músicas, seus grandes sucessos, como “Alagados”, “Meu Erro”, “Uma Brasileira”, além de canções que estavam há muito tempo fora do repertório, como “O amor não sabe esperar” e “Capitão de Indústria” de Marcos e Paulo Sérgio Valle.
 
Já passaram mais de 30 anos desde que Os Paralamas do Sucesso queriam tocar na capital. Após centenas de capitais e cidades ao redor do mundo, Sinais do Sim é lançado para confirmar o que todos sempre souberam: Herbert Vianna, Bi Ribeiro, João Barone e seus parceiros de banda e de vida são infinitos.
 
Com este novo trabalho, a fidelidade ao rock brasileiro e universal que eles inventaram permanece impecável. Em muitas das faixas, as letras e a pressão do som – pressão, aliás, é uma palavra fundamental ao se ouvir Sinais do Sim – sinalizam uma abertura madura para o novo, enquanto horizonte de vida. São 11 canções que dão a justa medida entre a experiência da dor e a renovação da esperança.
 
Serviço
Os Paralamas do Sucesso – Show Sinais do Sim
Data: 19 de maio
Horário: 21 horas
Local: Centro de Eventos do RibeirãoShopping 

14 abr/18

Paula Toller lança novo clipe de ''Céu Azul", sucesso de Charlie Brown Jr.

postado por Diogo Branco

A cantora Paula Toller, ex-integrante do Kid Abelha, divulgou esta semana um clipe para a sua regravação da música "Céu Azul", original do Charlie Brown Jr. Confira:

14 abr/18

JOÃO ROCK ANUNCIA CAETANO VELOSO NO PALCO BRASIL

postado por Diogo Branco

Evento acontece no dia 09 de junho em Ribeirão Preto. No total, 19 bandas se apresentam no Festival que tem ainda os Palcos João Rock e Fortalecendo a Cena


Palco Brasil terá Show de Caetano Veloso - Crédito Rafael Berezinski


Caetano Veloso está confirmado como uma das atrações do Palco Brasil, que prestará uma homenagem aos 50 anos do movimento tropicalista, no Festival João Rock. O evento acontece no dia 09 de junho no Parque Permanente de Exposições em Ribeirão Preto. Com o anúncio de Caetano, fica completo o line-up do "Palco Brasil – Tropicália 50 anos" que terá ainda os shows já anunciados de Gilberto Gil, Tom Zé e Os Mutantes, destacando a grande influência deste movimento na música e no rock nacional.

O show de Caetano Veloso será com os filhos Moreno, Zeca e Tom em um especial que retoma canções inesquecíveis e históricas, além de novos trabalhos em um encontro de gerações da música brasileira.


Caetano Veloso se apresentará com os filhos no João Rock 2018 - Crédito Uns Produções

 

Programação

Além do Palco Brasil, outros dois palcos temáticos receberão atrações. O Palco João Rock – que é dividido em duas estruturas com apresentações sem intervalos – recebe Raimundos, Skank, Pitty, Gabriel O Pensador, Criolo, Supercombo, Natiruts, Planet Hemp e Cordel do Fogo Encantado.

Já o Palco Fortalecendo a Cena, uma vitrine das bandas brasileiras que estão se destacando no rock e ritmos parceiros, se apresentam: Kilotones, Rael e Convidados, Froid, Dônica, Sinara e Francisco El Hombre.

Como nos anos anteriores, os shows acontecem simultaneamente, e devem somar mais de 10 horas ininterruptas de música. No total, serão 19 shows para 60 mil pessoas a partir das 16h.

Ingressos

Há 4 anos os convites do JR se esgotam antes da realização do evento. A corrida pela compra dos ingressos ainda continua por meio do site oficial (joaorock.com.br) e também nos pontos em Ribeirão Preto – lojas Ophicina localizadas no Shopping Iguatemi Ribeirão Preto e Novo Shopping. Estão disponíveis os setores Pista, Pista Premium, Camarote João Rock e Camarote Open Bar. Os valores variam de R$ 100,00 a R$ 490,00 no primeiro lote.

João Rock 2018

Data: 09 de junho de 2018 
Site: www.joaorock.com.br
Setores: Camarote Open Bar, Camarote João Rock, Pista Premium e Pista. 

Local: Parque Permanente de Exposições de Ribeirão Preto | Avenida Orestes Lopes de Camargo - Jardim Jóquei Clube.

12 abr/18

Florence + The Machine lança música nova, “Sky Full Of Song”

postado por Diogo Branco

Longe da mídia e do mercado fonográfico desde 2016, Florence + The Machine reapareceu nesta quinta, com a inédita "Sky Full Of Song". 

Confira: 

15 mar/18

Rock internacional invade palco do Sound Open Air do Shopping Iguatemi Ribeirão Preto

postado por Diogo Branco

O melhor do rock internacional das décadas de 60 e 70 vai tomar conta do Open Mall do Shopping Iguatemi Ribeirão Preto na apresentação desta sexta-feira (16) do projeto Sound Open Air, a partir das 19h.

Músicas dos Beatles, Rolling Stones, Led Zepellin, Deep Purple, Creedence e Pink Floyd estão entre os destaques do show da banda On the Road, a convidada desta semana. Criada em 2012, a banda buscou inspiração para seu nome no clássico livro de Jack Kerouac para traduzir o sentimento de liberdade, também expressado por meio da música de Alessandro Perê (teclados e vocal), Teco Tezzon (percussão e vocal) e Moi Gonzáles (guitarra).

A apresentação é gratuita e tem a curadoria da Zumquê Produções.


 

Programe-se

Projeto Sound Open Air - On the Road

Quando: 16 de março

Local: Open Mall do Shopping Iguatemi Ribeirão Preto

Horário: 19h

*Entrada gratuita

Obs: Em caso de chuva, o evento será transferido para a Praça de Alimentação ou cancelado.

06 mar/18

Pearl Jam Cover é destaque na programação da semana do Vila Dionísio

postado por Diogo Branco

As bandas cover representam para o público a possibilidade de ter por perto o som de grandes ídolos, em especial aquelas que se preocupam em levar para o palco uma alta qualidade de sonoridade vocal e instrumental. E os fãs do Pearl Jam podem organizar a agenda da semana para o show da Lost Dogs que acontece nesta sexta-feira, dia 9, no Vila Dionísio em Ribeirão Preto.

A banda, cover do Pearl Jam, foi formada em 2000 e busca em sua apresentação passar toda sensação de um show ao vivo dos músicos originais. Em 2015 o vocalista Eddu Vedder viveu a incrível experiência de cantar com Eddie Vedder e dividir o palco com Mike, Stone, Jeff, Boom e Matt Cameron no Maracanã para mais de 50 mil pessoas.

Clássicos do Rock, Blues e pop rock também agitam a semana. Confira:

- Terça Blues

Palco Principal - 22h30min Uirá Cabral (Blues)

Portarias - Até 23h00: R$ 10,00 | Após 23h00: R$ 15,00
 

- Quarta-feira

Palco Principal - 22h Microbius Experience (Rock Clássico e Pop Rock)

Portarias - Até 23h00: R$ 10,00 | Após 23h00: R$ 15,00
 

- Quinta-feira

Palco Principal - 22h Tiago Fuzz (Discotecagem Pop Rock)

Palco Principal - 22h 30min Tonantes Verdes Fritos (Pop Rock)

Portarias - Até 23h00: R$ 15,00 | Após 23h00: R$ 20,00
 

- Sexta-feira

Palco de Abertura - 21h - Plug & Play (Clássicos do Rock)

Palco Principal - 0h Pearl Jam Cover com Lost Dogs

Portarias - Até 23h00: R$ 20,00 | Após 23h00: R$ 25,00
 

- Sábado

Palco de Abertura - 21h Plug & Play (Clássicos do Rock)

Palco Principal - 0h Bruno Britto & Banda (Pop Rock)

Portarias - Até 23h00: R$ 20,00 | Após 23h00: R$ 25,00

O Vila Dionísio em Ribeirão Preto está localizado na R. Eliseu Guilherme, 567 – Jd. Sumaré. Mais informações e reservas de mesas:ribeirao@viladionisio.com.br ou pelo (16) 3610-7416.